Efeitos da Probabilidade e Magnitude da Punição sobre Comportamentos Ilegais

##plugins.themes.bootstrap3.article.main##

Thays da Cruz Silva
Christian Vichi
Ariela Oliveira Holanda
Álex Jonatas dos Santos Rosas

Resumo

Este estudo replicou sistematicamente o Experimento 1 de Carreiro (2017), testando os efeitos de valores extremos de magnitude e probabilidade da punição (perda de pontos); e do histórico de aprendizagem de respostas legais e ilegais (corruptas). Em um cenário virtual, 96 universitários escolheram entre: uma alternativa legal, que disponibilizou reforçadores (pontos) de baixa magnitude; e uma ilegal, que produziu reforçadores de alta magnitude, com possibilidade de punição. Foram cinco fases (com diferentes valores de punição e com linha de base) em dezesseis diferentes ordens, compondo dezesseis grupos. Os resultados sugerem eficácia da punição para redução do comportamento ilegal. A análise da lei da igualação demonstrou alta correlação entre a razão de respostas ilegais e razão de reforços, viés, e principalmente, igualação e sub igualação. Os valores e ordens que o estímulo punitivo foi apresentado produziram diferentes efeitos no comportamento ilegal, como menor proporção nas fases de alta magnitude e probabilidade

Downloads

Não há dados estatísticos.

##plugins.themes.bootstrap3.article.details##

Como Citar
da Cruz Silva, T., Vichi, C., Oliveira Holanda, A., & dos Santos Rosas, Álex J. (2021). Efeitos da Probabilidade e Magnitude da Punição sobre Comportamentos Ilegais. Revista Brasileira De Terapia Comportamental E Cognitiva, 23(1), 1-25. https://doi.org/10.31505/rbtcc.v23i1.1503
Seção
Pesquisas originais
Biografia do Autor

Christian Vichi, Universidade Federal do Vale do São Francisco

Doutor em Teoria e Pesquisa do Comportamento pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Atua como Professor Associado I nos cursos de graduação e mestrado em psicologia da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf).

Ariela Oliveira Holanda, Instituto Federal do Paraná

Doutora em Ciências do Comportamento pela Universidade de Brasília. Professora de Psicologia do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal do Paraná, Campus Londrina.

Álex Jonatas dos Santos Rosas, Universidade Federal do Vale do São Francisco

Estundante de graduação em Psicologia pela Universidade Federal do Vale do São Francisco.