Acompanhante terapêutico: caracterização da prática profissional na perspectiva da análise do comportamento

Conteúdo do artigo principal

Mariana Nunes da Costa Marco
Sandra Leal Calais

Resumo

O Acompanhamento Terapêutico é uma atuação clínica nascida dos movimentos político-ideológicos da Antipsiquiatria. Boa parte da literatura tenta construir um perfil para o acompanhante terapêutico a partir do seu surgimento e contexto histórico. Entretanto, ainda não se chegou a um consenso científico, apesar de existirem alguns fatores característicos. A prática diversificada dificulta a identificação das variáveis e,consequentemente, a construção de um conceito definitivo. Com o objetivo de caracterizar o acompanhamento Terapêutico sob a perspectiva da Análise do Comportamento, fez-se uso de descrições do trabalho desse profissional. Foram participantes treze acompanhantes terapêuticos, de ambos os sexos, atuantes na cidade de São Paulo, submetidos a uma entrevista semiestruturada. Os resultados foram analisados em quatro dimensões de análise, as quais foram desmembradas em categorias e itens. Notou-se, diante dos dados, que o perfil do Acompanhamento Terapêutico está em constante mudança e que caracterizá-lo implica a observação de variáveis aqui discutidas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Marco, M. N. da C., & Calais, S. L. (2013). Acompanhante terapêutico: caracterização da prática profissional na perspectiva da análise do comportamento. Revista Brasileira De Terapia Comportamental E Cognitiva, 14(3), 4–33. https://doi.org/10.31505/rbtcc.v14i3.546
Seção
Pesquisas originais